Era uma casa muito engraçada...

398 – Terror em Amityville (1979)

amityville_horror_xlg

The Amityville Horror

1979 / EUA / 117 min / Direção: Stuart Rosenberg / Roteiro: Sandor Stern (baseado no livro de Jay Anson) / Produção: Elliot Geisinger, Ronald Saland, Samuel Z. Arkoff (Produtor Executivo) / Elenco: James Brolin, Margot Kidder, Rod Steiger, Don Stroud, Murray Hamilton

 

Terror em Amitvylle é mais um daqueles clássicos filmes dos anos 70, que faz parte do imaginário coletivo dos fãs de terror. Baseado no livro homônimo de Jay Anson, grande parte disso se deve ao tal fato de ele ter sido alardeado pelo escritor como “baseado em fatos reais”. Mas que mais tarde, foi descoberto como uma farsa sensacionalista.

Acredito que que o casarão de Amityville é a mais famosa casa mal-assombrada do cinema. Isso por conta do baita sucesso do filme no final da década de 70, sendo um daqueles campeões de reprises na TV aberta, além do livro ter sido um best-seller. Outro dos motivos do sucesso é que ao assistir Terror em Amitvylle, parece que você está vendo um mix de outros filmes que também foram icônicos na década de 70 (talvez propositalmente para angariar um maior público). Aqui, vemos um Q de O Exorcista, A Profecia e A Sentinela dos Malditos, por trazer à tona a questão religiosa, com o envolvimento da Igreja Católica e seus padres e freiras, na luta contra o mal incondicional, dessa vez na forma da casa.

O casal George e Kathy Lutz, interpretador por James Brolin (pai de Josh Brolin) e Margot Kidder (a Lois Lane dos filmes do Superman), com seus três filhos, muda-se para uma casa de estilo colonial holandês em Amityville, estado de Nova York, mesmo após ela ter sido palco de um brutal assassinato em 1974, quando o jovem Ronald DeFeo executou a tiros toda sua família, incluindo os pais e irmão menores, enquanto dormiam certa noite. Ao ir ao tribunal, DeFeo alegou que ouvia vozes que ordenaram que eles fizesse o trabalho.

Agora pense comigo: você acha que não ia dar algum tipo de merda? Pagaram um preço bem abaixo de mercado, num local de assassinatos violentos. É óbvio que ia ter alguma alma penada ali para assombrar o lugar. E para piorar, a casa foi construída sobre um solo maldito, antiga prisão e local de sacrifício utilizado pelos índios locais. Bom, vemos que a casa é realmente do mal quando o padre Delaney (Rod Steiger), amigo de Kathy, vai tentar benzê-la e é escorraçado por um enxame de moscas e uma voz demoníaca que o manda sair de lá correndo.

Eu sou a mosca que chegou para lhe abusar...

Eu sou a mosca que chegou para lhe abusar…

O que se segue é a casa influenciando George, que começa a alterar seu comportamento de marido atencioso e padrasto gentil, tornando-se agressivo, violento, aficionado por um machado com o qual fica cortando lenha o dia inteiro. Fora isso, a filha pentelha mais nova faz amizade com o espírito de Jody, o fantasma de uma das vítimas que morreu na casa e o padre começa a padecer das forças demoníacas, desacreditado por sua própria Igreja, até acabar ficando cego e catatônico.

O grande problema de Terror em Amityville (que no Brasil foi lançado em VHS como A Cidade do Horror) é que eles tem uma história com uma baita potencial nas mãos, que poderia ser realmente assustadora, tanto na parte espectral quando na insanidade de Geogre que o vai consumindo até o limite da loucura em caçar sua própria família com um machado (como Jack Nicholson faria em O Iluminado de Stanley Kubrick, no ano seguinte), só que o diretor Stuart Rosenberg falha miseravelmente em saber aproveitá-la, resultando em um filme arrastado, que nunca consegue assustar de verdade, sem criar um clima sobrenatural adequado ou terror crescente.

Os personagens são mal aproveitados, sem nenhum desenvolvimento consistente em nenhum deles, beirando apenas o exagerado e caricato, com a forçada de barra do padre Delaney quando ele fica cego, ou a cara de nervosinho que James Brolin assume o filme inteiro, ou as ridículas expressões de medo de Margot Kidder. Falta ousadia, falta violência e falta situações assustadoras. Culpa de uma direção fraca, roteiro fraco e atores fracos ou mal aproveitados na trama (como Rod Steiger). Terror em Amityville fica muito aquém de outras produções de casas mal-assombradas lançadas antes, como Desafio do Além, A Casa da Noite Eterna ou A Mansão Macabra. Mas como disse, é um clássico, faturou 86 milhões de dólares de bilheteria, e gerou um número infindável de sequências.

Curioso é que dessas sequências, Amityville 2 – A Possessão, de 1982, que na verdade é uma prequela que conta a história dos DeFeo, moradores anteriores da casa, é infinitamente superior ao original, e a melhor de todas as sequências. Até o remake de 2005, Horror em Amityville, produzida pela Platinum Dunes de Michael Bay, com o canastríssimo Ryan Reynolds no papel de George Lutz, consegue ser superior que o filme de 1979. Que coisa!

Era uma casa muito engraçada...

Era uma casa muito engraçada…

Serviço de utilidade pública:

O DVD de Terror em Amityville está atualmente fora de catálogo.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

7 Comentários

  1. […] Amityille 2 – A Possessão é infinitamente melhor do que o original, Terror em Amityville, lançado três anos antes. A primeira parte é tão superestimada, tão mentirosa e com sua […]

  2. Matheus L. Carvalho disse:

    Caros 101 Horror Movies.
    Eu discordo completamente. A CIDADE DO HORROR é um dos filmes mais assustadores que já vi na vida. Eu comprei o DVD e tomei cada susto quando assisti o filme!
    Um dos melhores Filmes de Casa Assombrada de todos os tempos, e um dos 100 Filmes Mais Assustadores da História!
    O Remake é horrivel!!!!!!

  3. andre dias disse:

    com todo respeito mas o comentario do autor do blog ele ta certissimo é uma porcaria o filme, é arrastado nao da medo algum, nao entendo com uma trama dessas na mão , e o roteirista e o diretor nao soube aproveitar o filme, filme de terror tem que ter suspense e sobrenatural quando se trata de um filme de assombração e nao teve nada de mais nesse filme, vlw abçs

  4. […] de Terror em Amityville ser dos mais célebres filmes de terror dos anos 70, que até gerou uma infinidade de […]

  5. gaga disse:

    Concordo com você, a sequência/prequela de 1982 é realmente memorável, aquele sim me dá medo até hoje. Esse primeiro filme ficou ridículo e canastríssimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *