Untitled

OST #08 – O Chamado

Hans Zimmer… Provavelmente se você é fã de cinema, já ouviu esse nome e alguma trilha sonora deste compositor. Ele já foi nove vezes indicado ao Oscar, sendo a primeira vez por Rain Man, em 1988 e a última em 2015, por Interestelar, e entre eles, tem aí filmes como Gladiador e A Origem (há uma boa e longa parceria entre ele e os diretores Ridley Scott e Christopher Nolan) e O Rei Leão, pelo qual ganhou seu único prêmio da academia.

Isso tudo para dizer que A trilha de Zimmer para O Chamado foi considerada um de seus melhores trabalhos já executados, diferindo muito da trilha mórbida e minimalista feita para Hannibal (aí outra parceria com Scott), seu longa anterior. Ele consegue mais com som de piano, carrilhões e cordas do que com toda uma orquestra bombástica. A sonoridade musical que ele criou para o longa do Gore Verbinsky é o acompanhamento perfeito para o cenário sombrio do filme e a fotografia sóbria e azulada de Bojan Bazelli. Para roer as unhas até sangrarem!

Na época, muitos fãs lamentaram a falta da OST quando o filme foi lançado, então a Decca Records viu uma grande oportunidade quando a sequência O Chamado 2 estreou nos cinemas três anos depois em um CD duplo com pouco mais de uma hora. A mistura de cordas e piano de Zimmer e Martin Tillman no violoncelo e violoncelo elétrico, vão desde o suspense em “This is Going to Hurt” até o lento em “The Well“.

Sem maldade, o cara é um PUTA compositor e mostra que nem sempre nos filmes de terror a trilha tem q ser pesadíssima pra dar aquele efeito assustador. A criação de atmosfera às vezes pode ser tudo para funcionar ainda mais o clima assustador.

Já em O Chamado 2, Hanning Lohner e Tillman usaram a trilha do primeiro e deram um toque eletrônico com sintetizadores em “Let the Dead Get In”. Este segundo filme tem as trilhas um pouco misturadas e meio confusas não deixando de serem propícias e bem pensadas.

Vale conferir a trilha sonora completa do álbum e se você conseguir fechar os olhos e escutá-lo todo sozinho no escuro, tem meu respeito!

 

 


Val Vallone
Val Vallone
Paulista, professora de inglês, foi apresentada aos primeiros filmes de terror por sua mãe ainda criança, apaixonando-se por Christopher Lee, Peter Cushing e Bela Lugosi. Quando adolescente, conheceu o universo dos games e também os incluiu em suas prioridades de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *