1436527394_5

TBT #03 – O Monstro que Desafiou o Mundo

Há 60 anos um molusco-verme marinho causava nos mares de Salton


Esse você deve se lembrar do saudoso episódio do Horrorcast (SDDS), hein?  E pense em um título exagerado de filme? O Monstro que Desafiou o Mundo! Esse molusco verme aquático gigante desafiou só uma cidadezinha costeira dos Estados Unidos, e olhe lá. Não teve nada de mundo não. Gente mais megalomaníaca…

Uma daquelas pérolas sci-fi dos anos 50, que sempre seguiam o mesmo padrão de uma época áurea de criaturas gigantes, medo nuclear e intervenção científica e militar, toda copiando a mesma fórmula para levar jovens as matinês e sessões duplas. Quem viu um, viu todos, uma vez que era de praxe alguma criatura pré-histórica que morasse em uma fossa abissal esquecida pelo tempo, voltar à vida por conta da mistura de um terremoto com testes nucleares realizados pela Marinha, próximos ao local.

Se você acha que viu isso já em Godzilla, ou O Monstro do Mar Revolto, não é mera coincidência, não. Tipo aquela deliciosa receita de bolo. Aqui, o bicho da vez teve seus ovos em estado de animação suspensa durante milhões de anos e resolveu chocar com um terremoto no Mar de Salton (que não é um mar de espumante, infelizmente). Um molusco que descende do lendário Kraken – mas que olha, deve ser um parente do interior bem distante e subnutrido, que ao invés de ser um polvo gigante, aqui é um caracol marinho anabolizado!

E os (d)efeitos especiais criados por August Lohman e Edward S. Haworth, claro, são uma piada hoje em dia. E olha que os envolvidos têm certa reputação na praça, pois Lohman havia trabalhado em Moby Dick e depois em Barbarella, por exemplo. O molusco aquático fica parado sempre no mesmo lugar, só mexendo seus olhos vesgos, as patinhas e as pinças na boca, de um lado para o outro. Parece mais um crustáceo que um molusco na real, ou um verme, criatura predadora, que se alimenta dos seres humanos sugando todo o líquido de seus corpos para se alimentar, vindo à tona para saciar sua fome. Agora a questão é: como um ser patético como esse pode desafiar o mundo inteiro, me explique? Ainda mais sendo

Solte o Kraken!

Solte o Kraken!

Mas o filme foi um baita sucesso de bilheteria (afinal, qual filme desse mesmo naipe não era naqueles idos inocentes?) e até que dirigido de forma redondinha por Arnold Levan, que arrisca uns planos interessantes de câmera e jogo de luz e sombra (veja a cena em que o velho sai para dizer às crianças para não nadarem na praia). Mais bizarro ainda é saber que ele foi baseado em fatos reais, até citado no filme: foi publicada na revista Life a descoberta de um ninho de ovos de um certo camarão pré-histórico extinto que fora encontrado em Imperial Valley, na Califórnia, logo após um lago secar.

Ah o filme né? No Mar de Salton, uma equipe de paraquedistas das Forças Armadas faz testes rotineiros saltando de aviões e mergulhando no mar, até que a criatura começa a fazer suas primeiras vítimas. O comandante da Marinha, John Twillinger (Tim Holt), responsável pela base no local, é quem deve investigar e tentar deter o monstro (que desafia o mundo), junto com o cientista, Dr. Jess Rogers (Hans Conried), e sua assistente viúva, que se transformará no interesse romântico do militar, Gail MacKenzie (Audrey Dalton). Isso vale fechar todas as praias, ao melhor estilo Tubarão (que foi lançando quase vinte anos depois).

Um grupo de mergulhadores da marinha consegue descobrir o ninho do moluscão e até roubar um ovo, que será analisado pelo Dr. Rogers em seu laboratório. Após explodirem a entrada da caverna para selar a saída do monstro, eles descobrem que a coisa é bem mais complicada que aparenta, pois há diversos canais aquáticos subterrâneos em que a criatura pode sair para outros lagos, e isso sem contar sua capacidade anfíbia de também andar pela terra firme em procura de alimento.

Nessa caça submarina eles até esquecem o ovo que está chocando de buenas no laboratório, onde Gail continua trabalhando normalmente e até levando sua filha pequena para acompanhá-la. É aí que o ovo eclode e quase mata as duas, sendo salvas pelo Com. Twillinger com seu extintor de incêndio, bem na hora H, enquanto o molusco furioso destruía a porta do armário de limpeza onde elas estavam escondidas e rezando por uma morte rápida. E o monstro foi vencido em seu desafio contra o mundo.

Tá, brincadeiras à parte com o título de O Monstro que Desafiou o Mundo, é sempre divertido ver esse tipo de filme naquela sessão bagaceira com os chegados, e com certeza este daqui é um dos que marcaram época, tendo uma legião de fãs, tanto que quando relançada a primeira edição do DVD, esgotou rapidinhos nas prateleiras e lojas online dos EUA, saindo em um DVD duplo junto com O Terror Que Veio do Espaço, e torna-se um sexagenário neste ano!

Here's molusco!

Here’s molusco!

 


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

1 Comentário

  1. MATHEUS LEITE CARVALHO disse:

    Como que faz pra publicar um, Marcos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *